Manaus, 21 de setembro de 2021
PortugueseEnglishSpanish
PortugueseEnglishSpanish

Jovem perde vaga em universidade que não o considerou pardo para cota

Foto: Reprodução
Compartilhe
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on reddit
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on skype
Share on email

O estudante Sâmulo Mendonça, de 27 anos, prestou o vestibular para medicina da Universidade Estadual do Ceará (Uece) e passou em quinto lugar nas vagas destinadas para ações afirmativas, as chamadas cotas. Porém, a universidade considerou que ele não é pardo, e ele acabou eliminado. As informações são do G1.

A Comissão de Heteroidentificação do Instituto considerou no último dia 3 que o estudante não é pardo, embora ele já tenha entrado como cotista pelo mesmo critério para cursar engenharia elétrica, na Universidade Federal do Ceará (UFC).

“É muita injustiça, muita mesmo. Só olhando pra mim, é obvio que você me considera uma pessoa parda. Não entendo os critérios que eles utilizaram, porque lá diz que o critério é o fenótipo”, disse o estudante.

A decisão foi tomada por um colegiado formado por professores da Uece e um membro externo da Universidade, que consideraram que ele não era pardo por não ter características fenotípicas.

Ainda segundo o G1, o edital determina que sejam analisados como características fenotípicas a cor da pele, a textura do cabelo e o formato do rosto, sobretudo do nariz e dos lábios.

A comissão disse que Sâmulo não tem cor da pele correspondente, nem textura dos cabelos e nem fisionomia de uma pessoa parda.

O estudante recebeu contatos de advogados que se propuseram a ajudá-lo, e deram entrada em uma ação na Justiça para garantir sua vaga no curso de medicina.

 

 

Fonte: Istoé

Voce pode gostar também!

Estamos ao vivo clique aqui!

Conheça meus serviços

É um serviço especializado realizado por mim Jornalista Marcela Rosa , especialista em telejornalismo e produção de vídeos e textos para vídeos e TV, Na minha mentoria on line eu vou te orientar de forma individualizada nos seus trabalhos de vídeo ou ainda de textos para TV ou internet.

Nas Redes Sociais, como jornalista,eu atuo de uma forma diferenciada. Na verdade, uso a minha imagem e o meu texto (fala) como “referência” digital para produtos e serviços que coadunam com meu perfil de mulher adulta, mãe e profissional da comunicação.

O Cerimonial de uma jornalista busca sempre aliar competência e credibilidade com a imagem e a voz que vão representar empresas e organizações.

O meu maior Knowhow é sem dúvida a produção, redação e apresentação de vídeos jornalísticos. E todo este conhecimento é reproduzido nas propostas institucionais.

Iniciar Atendimento
1
Olá bem-vindo ao Portal da Marcela Rosa!

Em que podemos te ajudar? Os nossos serviços são:

- Mentorias em telejornalismo e produção de vídeos e textos para vídeos e TV.
- Média Training
- Digital Influencer
- Cerimonialista (Português, Inglês e Espanhol)
- Produção de vídeos

Estamos a disposição para atendê-lo, aguardamos você!