Manaus, 24 de outubro de 2020
PortugueseEnglishSpanish
PortugueseEnglishSpanish

Pesquisador da Ufam integra publicação inédita sobre impactos da pandemia entre os Sateré-Mawé/AM

blank
Foto: Divulgação
Compartilhe
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on reddit
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on skype
Share on email

O primeiro estudo brasileiro sobre efeitos do lockdown territorial (barreira sanitária) realizado pelos Sateré-Mawé no pico da pandemia na Amazônia, na Terra Indígena Sateré-Mawé, foi publicado na Revista Psicologia e Sociedade (Qualis A1) por Bader Sawaia (PUC-SP), Renan Albuquerque (Ufam) e Flávia Busarello (PUC-SP). O paper intitulado O paradoxo do isolamento na pandemia segundo o povo indígena Sateré-Mawé/AM está disponível em https://ufam.academia.edu/RenanAlbuquerque.

O artigo teve como meta analisar e aprofundar interpretações acerca da relação entre desigualdade e pandemia com foco no isolamento da etnia enquanto questão emblemática aos Sateré-Mawé. Inferências descritas tiveram base em documentos públicos e etnografia continuada.

Conheça nossos serviços

– Mentorias
– Media Training
– Digital Influencer
– Cerimonialista
– Produção de Vídeos
– Curso – Método da Rosa

Concluiu-se que afetos vivenciados diante de uma situação de isolamento territorial na TI Andirá-Marau implicaram no paradoxo da estratégia realizada pelos povos indígenas. Assim, a pandemia, para a sociedade originária em análise, ativou medos históricos, situados a partir de violências do passado, mas também fomentou sabedorias salvadoras de vida.

“O trabalho de proteção contra o SARS-CoV-2 por parte dos Sateré-Mawé/AM foi exemplar, mas não por causa do Estado. A efetividade se deu em razão de estratégias das lideranças indígenas”, explicou Renan Albuquerque, co-autor do paper. “A sabedoria dos povos das terras baixas da América do Sul está em risco há pelo menos 520 anos por causa de ataques de organizações sociais totalitárias. Ao estudar o modelo de lockdown, verificamos todo um contexto de táticas de segurança contra o vírus por parte dessa sociedade”, sublinhou.

O artigo O paradoxo do isolamento na pandemia segundo o povo indígena Sateré-Mawé/AM é fruto do projeto “Expressões da Pandemia”, realizado pela Faculdade de Informação e Comunicação da Ufam em parceria com a Coordenação do Programa de Estudos Pós-Graduados em Psicologia Social da PUC-SP. Bader Sawaia (no eixo São Paulo) e Renan Albuquerque (no eixo Manaus) coordenam o projeto.

Fonte: Ufam

Voce pode gostar também!

Estamos ao vivo clique aqui!

Conheça meus serviços

É um serviço especializado realizado por mim Jornalista Marcela Rosa , especialista em telejornalismo e produção de vídeos e textos para vídeos e TV, Na minha mentoria on line eu vou te orientar de forma individualizada nos seus trabalhos de vídeo ou ainda de textos para TV ou internet.

Nas Redes Sociais, como jornalista,eu atuo de uma forma diferenciada. Na verdade, uso a minha imagem e o meu texto (fala) como “referência” digital para produtos e serviços que coadunam com meu perfil de mulher adulta, mãe e profissional da comunicação.

O Cerimonial de uma jornalista busca sempre aliar competência e credibilidade com a imagem e a voz que vão representar empresas e organizações.

O meu maior Knowhow é sem dúvida a produção, redação e apresentação de vídeos jornalísticos. E todo este conhecimento é reproduzido nas propostas institucionais.

Iniciar Atendimento
1
Olá bem-vindo ao Portal da Marcela Rosa!

Em que podemos te ajudar? Os nossos serviços são:

- Mentorias em telejornalismo e produção de vídeos e textos para vídeos e TV.
- Média Training
- Digital Influencer
- Cerimonialista (Português, Inglês e Espanhol)
- Produção de vídeos

Estamos a disposição para atendê-lo, aguardamos você!