Manaus, 26 de setembro de 2020
PortugueseEnglishSpanish
PortugueseEnglishSpanish

Tecnologia do café robusta é transferida de RO para o AM

blank
Foto: Ilustrativa
Compartilhe
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on reddit
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on skype
Share on email

Os produtores rurais do interior do Amazonas estão apostando na plantação do café robusta amazônico. A cultivar, transferida de Rondônia por meio de tecnologia, já apresenta ótimos resultados e atraí os cafeicultores amazonenses.

É o caso do produtor Roque Lins. Antes de trabalhar com café, seu Roque cultivava hortaliças na propriedade localizada na AM-363, também conhecida como estrada da Várzea, em Silves (AM), a 181 quilômetros de Manaus.

Em abril do ano passado, o produtor rural investiu um hectare no plantio da espécie robusta amazônico. Pouco mais de um ano e três meses depois ele mostrou com orgulho, à Rede Amazônica, como está a florada do cafezal e os grãos.

Conheça nossos serviços

– Mentorias
– Media Training
– Digital Influencer
– Cerimonialista
– Produção de Vídeos
– Curso – Método da Rosa

“A gente tem um café de alta qualidade, entendeu? A qualidade começa no pé. Um grão desse porte aqui a gente consegue ter um café de alta qualidade”, conta.
Transferência do robusta: Rondônia X Amazonas

A partir do cruzamento de cafés da espécie canéfora, conilon e robusta, a tecnologia já fazia parte da realidade de cafeicultores de Rondônia, estado destaque na produção do grão na amazônia.
Em entrevista, o pesquisador Marcelo Espíndula, da Embrapa-RO, explicou como foi feita a transferência de tecnologia do robusta de Rondônia para o Amazonas.

“Inicialmente nós introduzimos a variedade clonal cultivar BRS Ouro Preto, que é uma variedade com alto potencial produtivo e foi testada para as condições de Rondônia. Nós levamos essa variedade [para o AM], juntamente com técnica de cultivo e boas práticas de colheita e pós-colheita”.

“Agora nós estamos levando também as novas variedade híbridas, que foram lançadas pela Embrapa em 2019. Essas variedades são mais produtivas e resistentes às pragas e doenças. A ideia é que os produtores amazonenses produzam mais em uma menor área, diminuindo assim a pressão sobre o bioma e também gerando renda às famílias”, diz Espíndula.

O café robusta amazônico se adaptou bem ao clima e ao solo do Amazonas, segundo a Embrapa.
Segundo o Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Amazonas (Idam), foi firmada uma parceria com a Embrapa Amazônia ocidental e a Embrapa Rondônia para receber capacitação e pacotes de tecnologias no cultivo do café no estado.

O robusta amazônico é mais uma variedade de café que está recebendo boa adaptação entre os campos experimentais no Amazonas. Esse bons resultados têm disseminados os produtores da região.

Tecnologia do café robusta é transferida de RO para o AM

Segundo o Idam, o Amazonas produz 395 toneladas de café e tem uma área plantada de 450 hectares. Nessa cultura se destacam os municípios de Silves, Barreirinha, Envira, sul de Lábrea, Apuí e Itacoatiara.

E compradores para o produto não faltam. “A gente está animado porque é uma commodities e sabe que produzir café tem pra quem vender e o preço não é eu que vou dizer, mas sim o mercado. Então é um negócio bom”, diz Roque Lins.
Segundo o produtor, além do mercado garantido, outra vantagem são necessárias grandes áreas para cultivar o café.

“Você não precisa desmatar cinco, dez ou 15 hectares para ter uma renda expressiva. Você precisa dois ou três hectares por família e não precisa esta desmatando a mata. Você tem uma produção grande aplicando toda tecnologia”, revela.

Toda assistência técnica vem sendo assistida por técnicos do Idam e, para que a produção se desenvolva ainda mais no estado vizinho, o próximo passo é incentivar os agricultores dando a eles assistência técnica e suporte financeiro.

Tecnologia do café robusta é transferida de RO para o AM

“A intenção é a gente incentivar a agricultura familiar como as grandes empresas que vem para investir na produção de café e a agricultura. Hoje Silves já está na rota dos municípios que está produzindo café e vai contar com incentivo do governo e do Idam”, explica Valon Viana, gerente do instituto em Silves.

Fonte: EMBRAPA RONDÔNIA

Voce pode gostar também!

Conheça meus serviços

É um serviço especializado realizado por mim Jornalista Marcela Rosa , especialista em telejornalismo e produção de vídeos e textos para vídeos e TV, Na minha mentoria on line eu vou te orientar de forma individualizada nos seus trabalhos de vídeo ou ainda de textos para TV ou internet.

Nas Redes Sociais, como jornalista,eu atuo de uma forma diferenciada. Na verdade, uso a minha imagem e o meu texto (fala) como “referência” digital para produtos e serviços que coadunam com meu perfil de mulher adulta, mãe e profissional da comunicação.

O Cerimonial de uma jornalista busca sempre aliar competência e credibilidade com a imagem e a voz que vão representar empresas e organizações.

O meu maior Knowhow é sem dúvida a produção, redação e apresentação de vídeos jornalísticos. E todo este conhecimento é reproduzido nas propostas institucionais.

Playlist - Manchetes da Rosa

Iniciar Atendimento
1
Olá bem-vindo ao Portal da Marcela Rosa!

Em que podemos te ajudar? Os nossos serviços são:

- Mentorias em telejornalismo e produção de vídeos e textos para vídeos e TV.
- Média Training
- Digital Influencer
- Cerimonialista (Português, Inglês e Espanhol)
- Produção de vídeos

Estamos a disposição para atendê-lo, aguardamos você!